Parenting

Como nutrir a compaixão em seu filho

As crianças são observadores e aprendizes rápidos! Suas habilidades de agarrar são muito mais fortes do que você acredita! Pode ter havido momentos em que você se envolveu em conversas sérias com seu parceiro na frente de seu filho, pensando que ele é muito pequeno para entender ou prestar atenção nele. A próxima coisa que você sabe, ele está citando palavras ou frases dessa conversa em resposta a uma pergunta que você fez a ele. Você pode muitas vezes ter uma boa gargalhada com a indelicadeza e franqueza de seu filho. O que você não deve ignorar, no entanto, é a oportunidade que você tem de estabelecer uma base sólida de valores positivos nele, dada sua habilidade inata e disposição para aprender. Compaixão é um dos ideais mais importantes que você deve inculcar em seu filho. Aqui estão cinco maneiras pelas quais você pode nutrir compaixão, bondade e benevolência em seu filho.

Como nutrir a compaixão em seu filho

1. Seja uma figura respeitosa do modelo

A máxima caridade começa em casa não poderia ser mais verdadeira! Para incutir os valores de bondade e compaixão em seu filho, é importante que você seja o praticante de si mesmo também! Ser rude com o caixa do supermercado, tendo constantes discussões com o seu parceiro em casa, levantando a voz para o seu filho são todos os sinais que podem afetá-lo negativamente. Ele pode pensar nelas como normas comportamentais aceitáveis ​​e pode começar a praticá-las regularmente, moldando assim sua conduta.

Nota importante: É essencial que você defina alguns limites comportamentais que seu filho deve respeitar desde o início. O julgamento das crianças entre o que é certo e errado não está claro, então é ainda mais crucial que você guie seu filho para o caminho ideal. Ajude-o a entender as etiquetas sociais e atos humanitários através de suas ações e palavras. Quanto mais cedo você começar, melhores serão as chances de você criar um adulto compassivo!

2. Pratique a Compaixão

Suas ações podem percorrer um longo caminho na formação do sistema de valores de seu filho. Ajudar um homem velho a atravessar a rua, alimentar uma mulher sem-teto na rua com uma refeição, ser gentil com os animais é um exemplo de comportamento compassivo. Enquanto você participa ativamente dessas atividades, assegure-se de envolver seu filho para que ele também faça sua parte! Faça uma prática para visitar uma casa de idosos ou uma ONG para estender seu apoio a cada quinzena com seu filho. Participe de campanhas de caridade para doar roupas e itens domésticos essenciais aos necessitados.

3. Aprecie Atos Aleatórios de Compaixão

Nos momentos em que seu filho errar, você sempre garante que você o corrija. É igualmente importante que você o aprecie durante os momentos em que ele faz as coisas direito! Observe atentamente o comportamento de seu filho para as pessoas e situações e encoraje-o sempre que ele mostrar uma faísca positiva. Por exemplo, no parque, se ele pede a um garoto que está sozinho no canto para se juntar a ele e seu grupo de amigos, dê-lhe um tapinha nas costas. Diga a ele que foi uma ótima coisa para fazer!

4. Cenários comuns do jogo de papéis para reforçar a compaixão

Na maioria das vezes, as crianças não sabem como devem reagir às situações. Por papel jogando cenários comuns, você dá a seu filho melhor direção para abordar uma situação no caminho certo. Por exemplo, se o seu filho está no infantário, é bastante comum ver as crianças discutirem sobre um determinado brinquedo ou jogo. Através da dramatização, explique a ele que, em tais situações, ele deve sempre ser sensível às necessidades de seus colegas de classe, garantindo ao mesmo tempo que não o trate mal.

5. Seja um bom ouvinte

Ouvir é um dos traços mais importantes associados à compaixão e, ao nutrir a compaixão em seu filho, você precisa saber ouvir. Sem emprestar seu ouvido a alguém, há poucas chances de entender seus pontos de vista e dilemas. É, portanto, importante que você seja um bom ouvinte quando se trata de lidar com o seu filho, ao mesmo tempo que o encoraja a estar aberto às ideologias e pontos de vista dos outros. Fazer isso não só o tornará mais calmo e paciente, mas também mais empático com as necessidades dos outros.

Sobre o autor

Aradhana é da Índia. Ela é uma escritora veterana em tópicos sobre pais, nutrição infantil, bem-estar, saúde e estilo de vida. Como colaborador regular de sites populares como Huffington Post, Notícias naturais, revista Elephant, Thehealthsite, Naturally Savvy, Curejoy e MomJunction.com, Aradhana escreve para inspirar e motivar as pessoas a adotar hábitos saudáveis ​​e viver um estilo de vida livre de estresse.

Загрузка...