Parenting

Quais são as causas da obesidade infantil?

A obesidade infantil é prevalente em adolescentes e crianças, o que é considerado um grande risco para a saúde das crianças. Uma criança pode sofrer de obesidade infantil se seu peso exceder as diretrizes de peso normal que são apropriadas para sua altura e faixa etária.

A razão pela qual a obesidade infantil é uma preocupação tão séria para as crianças é que a obesidade infantil as torna vulneráveis ​​a condições médicas como colesterol alto, diabetes e pressão alta, que não devem afetá-las até que se tornem adultos. Além disso, a obesidade também está associada à depressão e à falta de confiança nas crianças também.

Quais são as causas da obesidade infantil?

Fatores que podem aumentar o risco de obesidade infantil podem incluir:

1. Dieta

Mais e mais crianças e adolescentes hoje em dia estão se tornando vítimas de maus hábitos alimentares e tendem a consumir fast foods em vez de comer uma dieta saudável. Essas comidas que são ricas em carboidratos e gorduras rápidas são consideradas como a principal razão para a obesidade infantil. As medidas tomadas pelo governo para impedir que as crianças comessem tais alimentos foram até agora ineficazes, porque os adolescentes continuam a consumi-los todos os dias.

2. Exercício

A falta de atividade física e exercício físico é outra razão pela qual as crianças estão ganhando muito peso. Hoje em dia, as crianças passam grande parte do tempo em frente à TV ou em seus consoles de videogame, em vez de participar de exercícios, o que faz com que ganhem quilos extras. Os programas de atividades na escola também não foram capazes de causar grande impacto no IMC (Índice de Massa Corporal) das crianças.

3. sono

A falta de sono é também uma das principais causas da obesidade infantil. As crianças que não dormem adequadamente têm níveis mais altos de grelina em seu corpo, um hormônio liberado pelo estômago que induz a fome, fazendo com que eles comam mais. Além disso, a falta de sono está associada a baixos níveis de leptina, um hormônio responsável por deter a sensação de fome. Ter baixos níveis de leptina significa que a criança não sabe quando parar de comer e isso aumenta ainda mais o seu peso.

4. Fator Genético

O fator genético também é considerado responsável pela obesidade, o que essencialmente significa que os pais obesos terão filhos obesos. As pessoas tendem a pensar que a criança criada em um ambiente onde a obesidade é predominante também se tornará obeso.

5. Ambiente Socioeconômico

Estudos revelaram que o ambiente socioeconômico em que a criança é criada também tem um impacto sobre se ele desenvolve a obesidade infantil. As pesquisas feitas até agora admitem que os filhos de famílias de classe média são mais propensos a se tornarem obesos por causa de sua tendência a ter lanches entre as refeições.

6. Outras Causas Possíveis

Condições físicas raras, como síndrome de Cushing, deficiência de hormônio do crescimento, hipotireoidismo, síndrome genética, peso elevado no nascimento, fatores psicológicos ou comportamentais também podem contribuir para a obesidade infantil.

Como você sabe se seu filho é obeso?

Com o conhecimento das causas da obesidade infantil, aqui estão os sinais:

O Índice de Massa Corporal, também chamado de IMC, é o padrão usado para avaliar se uma criança é obesa ou não. Você precisará de uma calculadora de IMC para avaliar o IMC de seu filho, o que essencialmente dá uma estimativa de sua gordura com os valores de sua altura e peso. Depois de calcular o IMC do seu filho, você teria que plotar em um gráfico do IMC e verificar se ele está acima ou abaixo do 95º percentil. Crianças acima deste valor são consideradas obesas, enquanto aquelas abaixo de 5º percentil são considerados abaixo do peso.

Valores de IMC não são considerados para bebês, uma vez que não podem estimar com precisão suas reservas de gordura. Para eles, os gráficos de pesos são usados ​​para determinar se estão acima do peso ou não. Além disso, também é importante notar que o IMC não é uma medida perfeita de gordura também e às vezes pode ser provado ser bastante enganador também. No entanto, o IMC ainda é o melhor indicador para saber se o seu filho é obeso ou não.

Possíveis Riscos da Obesidade em Crianças

Os potenciais problemas e perigos associados à obesidade são incontáveis ​​em número. Os importantes problemas físicos causados ​​pela obesidade infantil são:

  • Altas chances de desenvolver doenças cardiovasculares
  • Pressão alta
  • Diabetes
  • Problemas respiratórios
  • Problemas de sono

A angústia emocional também está incluída nas conseqüências da obesidade infantil. Adolescentes obesos sofrem de ansiedade, depressão e transtorno obsessivo compulsivo, uma vez que são alienados por outras crianças na escola e têm autoconfiança muito baixa.

Além disso, você pode tomar alguns limites ou mudanças na dieta para ajudar seu filho a obter uma dieta saudável, o que significa que você precisa:

  • Limite a ingestão de bolos, biscoitos, doces e bebidas gasosas
  • Apenas mantenha longe da junk food, como hambúrgueres, batatas fritas ou frituras
  • Faça o café da manhã ser uma rotina para o seu filho
  • Tente dar ao seu filho alimentos à base de amido e variedades de grãos integrais são ideais.
  • Servir muitos legumes e frutas

Como tratar a obesidade infantil

Os tratamentos dependem das causas da obesidade infantil e eis como:

1. Tratamento para Condição Suave

Gestão ou manutenção do peso é o caminho certo para ir para as crianças que estão apenas com ligeiro excesso de peso e não sofrem de qualquer outra condição médica. Esta é uma abordagem melhor tratamento para crianças obesas, uma vez que não afeta sua altura e ajuda-os a atingir um IMC normal. Crianças obesas, por outro lado, podem achar difícil lidar tanto com o aumento de peso quanto com a perda de peso ao mesmo tempo.

2. Tratamento para Condição Sever

A perda de peso se torna inevitável para crianças obesas menores de 6 anos com problemas de saúde. Recomenda-se que as crianças percam peso de 1 a 2 quilos por mês para recuperar o corpo. Há uma série de métodos que podem ser adotados para atingir os marcos da perda de peso. Alguns desses métodos incluem:

  • Dietas Saudáveis

Adicionar frutas e verduras na dieta, evitando ou pelo menos limitando o consumo de bebidas açucaradas, diminuindo as refeições e servindo pequenas porções de comida de cada vez, são alguns dos hábitos alimentares saudáveis ​​que podem ajudar seu filho a perder peso.

  • Faça exercício

Aumentar o nível de atividade do seu filho, encorajando-o a passar menos tempo em frente à TV e mais tempo fazendo atividades físicas, como jogar jogos ao ar livre e se envolver em ciclismo e corrida, pode ajudar muito a perder os quilos extras.

  • Medicamentos

Orlistat (Xenical) é o único medicamento de prescrição que foi aprovado para perda de peso em crianças, mas tem riscos associados, por isso, é melhor consultar o seu médico antes de o dar ao seu filho. Note que o orlistat só é aprovado para crianças com idade superior a 12 anos.

  • Cirurgia Quando Necessário

A cirurgia também é uma opção para perda de peso de algumas crianças obesas, mas não garante que a criança perderá todo o seu excesso de peso. Além disso, a cirurgia só é recomendada se todos os outros métodos de perda de peso tiverem sido esgotados sem produzir nenhum resultado. Ou, o peso do seu filho se torna uma ameaça maior de sua saúde do que os possíveis riscos de realizar uma cirurgia, então seu médico pode sugerir uma cirurgia para seu filho.

Como prevenir a obesidade infantil

Existem três maneiras que podem ser usadas para prevenir a obesidade infantil.

O primeiro é adotar hábitos alimentares saudáveis ​​em casa, o que ajuda seu filho a se envolver em uma alimentação saudável.

Em segundo lugar, os pais podem motivar seu filho a participar de atividades físicas saudáveis, como esportes na escola. Além disso, o desenvolvimento de um estilo de vida familiar saudável pode estimular seu filho a participar de exercícios físicos.

Por fim, limite o tempo gasto pelo seu filho na TV e na consola de jogos.

Загрузка...